Artista plástico de Queimados produz grafites nos muros da cidade

Entre os enormes murais grafitados que chamam atenção de quem passa pelo local, figuram personalidades famosas como o ícone do cinema mudo, Charles Chaplin, o ex-professor de futebol do espaço, Jonas Eufrosino, retratado como um índio gigante em razão de seu apelido e jovens descolados usando máscaras de proteção facial.

Essas pinturas foram produzidas pelo artista plástico e grafiteiro da baixada fluminense, Luís Caio, responsável pelos painéis da Estação Cidadania Planeta Futuro, no bairro São Roque, em Queimados.

Entre galões de tinta e corantes, novas ideias tomam forma e embelezam o local, que abriga dezenas de cursos livres e profissionalizantes. “Não sei que química é essa que faço (risos), mas sempre consigo reproduzir cores que vejo na minha cabeça com a mistura dos corantes. Assim, consigo criar cenários que provocam reflexão em quem observar as pinturas”, afirmou o artista.

“Através da arte, tento passar a mensagem de que a cultura deve andar de mãos dadas com a educação e tem grande papel na construção de uma sociedade melhor. Se você analisar, todas as minhas pinturas dizem algo que considero importante, como esta aqui (apontando a sua preferida), onde um rapaz está sendo resgatado de um mundo de fantasia em que só importam os bens materiais. Gosto dela porque faz pensar no que deve ser prioridade em nossas vidas”, concluiu Caio.

Emanoelle Cavalcanti

Jornalista social e acadêmica de psicologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.