Dez anos de Gabriela Sou da Paz

Os anos da morte da menina Gabriela Prado – vítima de bala perdida na estação de metrô São Francisco Xavier — foram relembrados durante uma manifestação realizada por Carlos Santiago, o pai da jovem. A ComCausa participou do ato realizado no último dia 23 de março, no local onde tudo aconteceu.

Emocionado, Carlos ressaltou que muitas famílias vitimadas pela violência sofrem com a impunidade. Para lembrar esses casos, foram expostas camisetas de vítimas da violência. Pais e familiares foram convidados a participar do ato. Os manifestantes saíram da estação do metrô de São Francisco Xavier (ao lado da Igreja de S F Xavier), na Tijuca.

Gabriela Prado

No dia 25 de março de 2003, por volta de 15h30, um grupo de quatro assaltantes (Luiz Augusto Castro de Souza o “Lídio”, Carlos Eduardo Soares Ramalho o “Nego”, Rafael Gomes o “Gago” e Paulo de Souza Magalhães da Silva o “Paulinho”) roubou R$ 619 da bilheteria da estação de metrô São Francisco Xavier, na Tijuca, além de bilhetes de viagem e vales-transporte.

Luiz Carlos e Carlos Eduardo, com armas de fogo, renderam dois bilheteiros e um segurança, fazendo-os entregar todo o dinheiro que havia nas bilheterias. Luiz Augusto e Paulo, também com armas de fogo, permaneceram próximos às bilheterias para garantir a execução da ação. Em seguida, a quadrilha se deparou com Renato Lemos Naiff, policial civil do Distrito Federal que se encontrava no local para comprar um bilhete. Ao perceber que o policial tinha um volume embaixo da camisa e imaginando ser uma arma, Carlos Eduardo o rendeu, aplicando-lhe uma gravata. Luiz Carlos, então, efetuou vários disparos contra Naiff, causando-lhe lesões corporais graves. Com o policial no chão, Carlos Eduardo pegou sua arma.

Quando estava em fuga, o grupo rendeu Luiz Carlos da Costa Carvalho Neto, policial civil do Rio que descia as escadas, havendo troca de tiros, que feriram o policial e alvejaram a estudante Gabriela Prado Maia Ribeiro, que também descia as escadas no momento.

| Adriano Dias – fundador da ComCausa.

Comunicando ComCausa

Ponto de Cultura e Mídia Livre ComCausa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.