Documentário sobre Joãozinho da Goméa ganha prêmio

O documentário conta a história do polêmico babalorixá que viveu em Duque de Caxias. Joãozinho da Goméa – O Rei do Candomblé, dos cineastas Janaina Oliveira ReFem e Rodrigo Dutra, ganhou a categoria “Prêmio do público” do FestCurtas Fundaj 2020.

“Entre curtas, documentários, animações, ficções, nosso Joãozinho da Goméa foi escolhido pelo público como melhor filme do festival. Entre tantos inscritos e selecionados por esse Brasilzão, fomos escolhidos pelo povão. Uma honra. É do Seu João, é do interior da Bahia, é de Salvador, é de Duque de Caxias, da nossa Baixada Fluminense, é nosso”, comemorou o ator Átila Bee, que interpreta o personagem-título.

O Filme mostra a trajetória do homem que por volta dos anos 1950 veio de Salvador e fundou na Rua da Gomeia o famoso terreiro de Caxias, onde atendia políticos importantes e celebridades. Com músicas cantadas por ele, o filme mostra performances provocadoras e arquivos diversos que ressaltam o quanto ele é importante para o município e para as religiões de matriz africana.

O I Festival Nacional de Curtas On-line do Cinema da Fundação exibiu 44 curtas de 14 estados, teve mais de 105 mil acessos. Os filmes concorreram aos prêmios de Melhor Ficção, Documentário e Animação, além do Prêmio Cinemateca Pernambucana e Prêmio do Público.

Emanoelle Cavalcanti

Jornalista social e acadêmica de psicologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.