Integrantes do Quilombo Maria Conga recebem vacina

A Prefeitura de Magé já levou o serviço itinerante de vacinação para as outras duas comunidades quilombolas do município: a Feital e a Kilombá. Agora a Secretaria Municipal de Saúde preparou para receber os membros da Maria Conga, uma das mais antigas comunidades quilombolas do Rio de Janeiro.

Uma equipe da Prefeitura de Magé estará no quilombo aplicando a primeira dose da vacina contra a Covid nos moradores entre os dias 12 e 16 de abril. Um cadastro preliminar indicou que 1.250 quilombolas acima de 18 anos estão aptos a iniciar o processo de imunização. Apenas gestantes e mulheres que estejam amamentando têm contraindicações e devem evitar a vacina.

Para ajudar na vacinação no Quilombo Maria Conga, a cozinheira Iasmine Alfradique Medeiros tornou-se voluntária para cadastrar os moradores do quilombo. Ela ficou responsável pela Ficha dos Vacinados, preenchendo, a cada dia, uma relação com o nome, a data de nascimento, o nome da mãe e o telefone de quem recebeu a primeira dose.

Para o Coordenador Técnico de Vigilância em Saúde da Secretaria, Darlan Nery dos Santos cresceu nos arredores do quilombo e conta que reconheceu antigos amigos na fila da vacinação. “Cientificamente, não há nenhuma diferença entre os quilombolas e uma pessoa qualquer. Mas, socialmente, a aplicação prioritária da vacina é uma conquista muito importante”.

Vice-presidente da Associação das Comunidades Quilombolas do Estado do Rio (Acquilerj), Ana Beatriz Nunes, que costuma acompanhar as ações de vacinação em todo o estado, revelou que há 48 quilombos registrados em todo território fluminense. Ela explicou que os quilombolas chegaram a ter o direito prioritário à vacinação retirado do Plano Nacional, mas que isso foi revertido graças à luta do movimento negro. “Tem muita gente que acha que isso é um privilégio. Não é. Os quilombos, são, em sua maioria, distantes dos centros das cidades, o que dificulta a ida dos moradores aos postos”, lembrou.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa | Jovens Jornalistas pelos Direitos da Mulher

___________

Pércida da Silva Cunha

 

 

 

 

Pércida da Silva Cunha é graduanda em letras, jornalismo digital, locutora e colaboradora da ComCausa.

Comunicando ComCausa

Ponto de Cultura e Mídia Livre ComCausa.