João Roberto

Na noite do dia 06 de julho de 2008, a o carro pálio da família passava pela na Rua General Espírito Santo Cardoso, na Tijuca, quando foi ultrapassada por um carro em alta velocidade. Ao perceber que um veículo da polícia vinha atrás, a mãe de João, a advogada Alessandra Amorim Soares, parou o carro para dar passagem. Os PMs William de Paula e Elias Gonçalves da Costa, que perseguiam bandidos, pararam a viatura e dispararam no veículo. Dos tiros, 17 tiros acertaram o carro que estava João Roberto, de 3 anos, Vinícios, o irmão de 9 meses e a mãe das crianças Alessandra Amorim. João Roberto foi atingido na cabeça e morreu no hospital.

Mesmo ferida na barriga e pernas, Alessandra abriu a janela e jogou a bolsa infantil que carregava para mostrar aos PMs que conduzia crianças. Os policiais ainda gritaram: “Cadê o bandido? Cadê o bandido?”. Foi quando ela saltou do Palio, abriu a porta traseira, pegou o corpo do primogênito, estendeu-o no chão e disse aos policiais: “Vocês mataram meu filho”.

| Adriano Dias – fundador da ComCausa.

Comunicando ComCausa

Ponto de Cultura e Mídia Livre ComCausa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.