Jornalismo e promoção de direitos da mulher na Baixada

O ‘Jovens Jornalistas pelos Direitos da Mulher’ vai capacitar em técnicas de jornalismo comunitário, articulação e acionamento de rede de proteção na Baixada Fluminense. Utilizando a comunicação como principal ferramenta de empreendedorismos social, instrumento da prevenção à violência de motivação de gênero e canal de exigibilidade através da visibilidade.

Através do parceria do da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) – e o apoio de empresas privadas -, a ComCausa lançará oficialmente o projeto no dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher. Segundo Emanoelle Cavalcanti, coordenadora do projeto, “a finalidade principal é criar um novos grupos de reflexão, promoção e ação pelos direitos da mulher na Baixada Fluminense”.

“Nos últimos anos temos acompanhado um retrocesso nas políticas públicas de garantia dos direitos da mulher, simultaneamente tivemos desmontados equipamentos de proteção e prevenção desta violência. A despeito de avanços como a qualificação dos delitos colocado na Lei do Feminicídio [Lei 13.104/15], vemos o recrudescimento da ‘cultura da normatização da violência por motivação de gênero’, refletindo de forma expressiva na região da Baixada Fluminense. O era da nossa percepção, atualmente se confirma através de diversos institutos que divulgaram dados recentemente”.

Diversas fontes de dados mostraram uma explosão de casos de violência doméstica durante a quarentena social em 2020. Somente a Central Judiciária de Acolhimento da Mulher Vítima de Violência de Doméstica (CEJUVIDA) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) realizou mais de 1.500 atendimentos de vítimas de violência doméstica até julho de 2020, contra 1.963 atendidas em 2019.

O ‘Jovens Jornalistas pelos Direitos da Mulher’ será iniciado em março, com lançamento oficial no dia 08 – dia Internacional da Mulher -, e ocorrerá durante cinco meses, dividido em dois módulos, o de jornalismo comunitário e de promotoras sociais, após as capacitações ocorrerá um seminário sobre os temas abordados e uma atividade simbólica de encerramento com a entrega dos certificados. Ao final deste período de execução do projeto, as participantes terão assessoria da ComCausa e poderão produzir matérias e conteúdo para o Portal C3 e as redes sociais da instituição, além do apoio da rede de mulheres da Baixada consolidada pelas participantes.

As atividades serão semipresenciais e as inscrições serão realizadas pela internet na página da ComCausa.

Rede Mulher Baixada

A Baixada Fluminense, território de atuação prioritário da ComCausa, é comporta por treze municípios e está na região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro. São cerca de 4 milhões de habitantes divididos com grandes diferenças sociais. Na região, existe um alto índice de violência de gênero, das mais graves até as simbólicas.

A coordenadora Emanoelle conta que o “Jovens Jornalistas pelos Direitos da Mulher será um mecanismo importante para consolidar uma ‘Rede Mulher Baixada’ a fim de contribuir para um circuito de proteção às mulheres em situação de violência de gênero, mas também de promoção dos direitos da mulher. Movimentos sociais, instituições, governos municipais e estadual, judiciário, casas legislativas e as policias são os principais parceiros para fazermos este debate e enfrentamento em casos de violação”.

Endereço: ComCausa.net/RedeMulherBaixada

Telefone 55 (21) 99957-3821 | Email: contato@comcausa.net 

Durante o evento, a coordenação do CIAM Baixada também realizou uma homenagem a Coordenadora de Políticas Pública para Mulheres de Queimados, Presidente e Fundadora do Conselho de Segurança de Queimados, a Sra. Eliana Leôncio que faleceu recentemente.

Lembrando encontro do CIAM em 2013:

Novo CIAM em 2017:

 

Parceria:

Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Apoio:

Valor ServiçosVig Fat Segurança

 

Maurer Corp Engenharia      Agência Virtuo Comunicação

| Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa | Jovens Jornalistas

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa