Luta antimanicomial e cultura é assunto do Debatepapo

O dia de Luta antimanicomial, que é o movimento que caracteriza-se pela luta por direitos das pessoas com sofrimento mental, ficou marcado pelo debate promovido pela ComCausa entre Jonatan Magella, formado em História e pós-graduação em Educação para as relações raciais (UFF), Dramaturgia (Núcleo Sesi) e Roteiro (Academia internacional de cinema) e Alexandre Gomes, que é ator, professor, diretor de teatro, cinema e fundador da escola Fábrica dos Atores e Materiais Artísticos.

O início

O Movimento da Reforma Psiquiátrica iniciou-se no final da década de 70, em pleno processo de redemocratização do país e, em 1987, teve dois marcos importantes para a escolha do dia que simboliza essa luta, o Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, em Bauru/SP e a I Conferência Nacional de Saúde Mental, em Brasília.

Assim como o processo do Movimento da Reforma Sanitária, que resultou na garantia constitucional da saúde como direito de todos e dever do estado através da criação do SUS, o Movimento da Reforma Psiquiátrica resultou na aprovação da Lei nº 10.216/2.001, nomeada “Lei Paulo Delgado”, que trata da proteção dos direitos das pessoas com transtornos mentais e redireciona o modelo de assistência.

O debate

O debate girou em torno da construção do espetáculo “desculpe o transtorno” dos criadores Jonatan Magella e Alexandre Gomes, do dia antimanicomicomial (18 de maio) e da luta Hospital Casa de Saúde Doutor Eiras. Os tópicos abordados são de vital importância para qualquer pessoa. Assista:

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa