Parque Nacional da Tijuca terá regras rígidas para visitantes

A direção do parque afirma que estão sendo feitas ações de educação e conscientização ambiental a respeito das novas regras, mas que essas medidas não têm surtido o efeito esperado. Em razão disso, o parque adotará multas – que vão de R$ 500 a R$ 10 mil – a pessoas que estiverem sem máscara, reunidas em grupos com mais de dez membros, acessando os mirantes que estão fechados, tomando banho de cachoeira, circulando de veículo motorizado na área da unidade de conservação, entre outras.

Além disso, o parque poderá apreender equipamentos e materiais que estejam com os infratores. Às pessoas que fazem exercícios de alta intensidade, o uso de máscara também é exigido e a recomendação é que seja reduzida a intensidade do exercício e o fôlego seja recuperado ainda de máscara, sem retirá-la. O flagrante da ausência de máscara pode resultar em penalização.

As fotos publicadas em redes sociais do próprio usuário (onde ele assume publicamente o comportamento em desacordo com as regras do parque) ou imagens denunciadas por e-mail (denuncia.pnt@icmbio.gov.br) poderão ser utilizadas como provas no processo de autuação e de multa.

Educação ambiental

De acordo com a direção do parque, o trabalho de conscientização e de educação ambiental é prioridade e continuará sendo feito antes da aplicação da multa, uma vez que a manutenção da reabertura do parque depende fundamentalmente da colaboração dos visitantes.

Todas as informações e regras do que é permitido no Parque da Tijuca, maior floresta urbana do mundo, estão disponíveis no site do parque e em todas as redes sociais da unidade de conservação.

Portal C3 – Comunicação de interesse público – ComCausa

Emanoelle Cavalcanti

Jornalista social e acadêmica de psicologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.