Tatuagens e piercings em animais agora rende prisão

Não é nenhum bicho-de-sete-cabeças: tatuagens e piercings em animais agora rendem até 3 anos de prisão, a medida foi sancionada pelo governador em exercício e publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, dia 20 de abril.

Os autores da mais nova Lei 9.247/21 proposta pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro justificam que a prática pode gerar diversas complicações, como reações alérgicas à tinta e ao material utilizado, infecções, cicatrizes, queimaduras e irritações crônicas.

“A tatuagem em qualquer lugar do corpo sempre causa uma dor, mas a pessoa tem noção do que vai passar. Porém, causar dor em um animal pelo simples fato estético torna-se uma atitude inadmissível. O bicho não escolheu passar por isso e de acordo com veterinários, existem problemas como estresse e até alergia a tintura ou material utilizado. Quem ama seu animal de estimação não vai fazê-lo por situações como essa” – explicou Marcelo Queiro, Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do Rio de Janeiro.

A lei está em vigor e aqueles que forem flagrados cometendo maus-tratos responderão na Justiça sob pena de até três anos de prisão.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Lucas Munford

 

 

 

 

Lucas Munford é estudante de jornalismo e colaborador da ComCausa.

Comunicando ComCausa

Ponto de Cultura e Mídia Livre ComCausa.