Vítima de assédio afirma que está sendo ameaçada

Na segunda-feira (06) foi notificado um relato de assédio sexual no trem do ramal Japeri, Rio de Janeiro. Ele sentou na frente da Larissa, e começou a se masturbar. Logo em seguida, a vítima gritou e gravou o ocorrido e expôs o acusado na rede social, que a perseguiu fora do trem. Ela registrou o caso na 63ªDP (Japeri), que resultou na prisão do acusado, na Baixada Fluminense.

“Vou te denunciar, seu monstro, ridículo […] Enquanto mulheres não abrirem a boca, você vai continuar fazendo isso” Uma das frases da vítima no vídeo.

Ao sair do trem, o homem seguiu a vítima, que foi até o Departamento de Polícia Ostensiva de Engenheiro Pedreira. De acordo com Larissa, o policial que prestou o atendimento no local não ofereçeu “tanta ajuda”.

E mesmo registrando o caso no Departamento de Polícia, ela relata que o atendimento que recebeu foi ineficaz. “Só disse para fazer o B.O online, porém continuei afirmando que estava me sentindo ameaçada”.

A vitima ainda está em processo de se recuperar do trauma. De acordo com ela, está apresentando dificuldades para dormir e está com dificuldades de ficar sozinha com a própria filha. Ela informou que está sendo ameaçada pela companheira do acusado, que segundo ela, essa acusação não é verídica.

| Emanoelle Cavalcanti

Emanoelle Cavalcanti

Jornalista social e acadêmica de psicologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.