Em um dia 27 de maio morria Nelson Sargento da Mangueira

No dia 27 de maio morria um dos baluartes mais ilustres do samba e do morro da Mangueira, Nelson Mattos, que se tornou Nelson Sargento por ter servido o exército brasileiro na sua juventude.

Criado no Morro da Mangueira desde 12 anos de idade, Nelson Sargento se tornou uma das figuras mais importantes da escola de samba Estação primeira da Mangueira, sendo integrante e presidindo a ala de compositores da escola e veio a se tornar presidente de honra.

Nelson Sargento foi um dos sambistas que cantavam no Zicartola, histórico bar do Cartola e Dona Zica, na década de 1960 foi integrante dos conjuntos A Voz do Morro e Os Cinco Crioulos, Mas somente em 1979, aos 55 anos, o compositor gravou seu primeiro álbum solo. Ao longo da sua vida, o sambista compôs mais de 400 composições.

Além da carreira musical, Nelson foi pintor e poeta, tendo publicado os livros “Prisioneiro do Mundo” e “Um certo Geraldo Pereira”. Também fez participações nos filmes “O Primeiro Dia” e “Orfeu”, além de ter sido tema do documentário “Nelson Sargento da Mangueira”

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

João Oscar

João Oscar é militante da Pastoral da Juventude da Baixada e jornalista comunitário.