Em sabatina André Ceciliano assume como uma das suas prioridades o combate a fome

André Ceciliano que concorre ao senado no Rio de Janeiro disse em sabatina na BandNews que foi ao ar nesta quinta (15) que “a gente precisa colocar comida no prato do fluminense” citando também o fato do estado ter hoje cerca de 3 milhões de pessoa passando fome. Assumindo assim como uma das prioridades caso seja eleito o combate a fome.

A Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Penssan). Em seus últimos dados de um suplemento do “2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil”, informou que quase três milhões de fluminenses estão passando fome. É como se metade da população da capital não tivesse o que comer.

O estudo dividiu as famílias em quatro estágios, segurança alimentar, insegurança alimentar leve, moderada e grave.

  • Segurança alimentar: o lar tem acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais;
  • Insegurança alimentar leve: há preocupação ou incerteza em relação ao acesso aos alimentos no futuro e/ou qualidade inadequada de alimentos, resultante de estratégias que visam a não comprometer a quantidade de alimentos;
  • Insegurança alimentar moderada: há redução quantitativa de alimentos e/ou ruptura nos padrões de alimentação resultante de falta de alimentos;
  • Insegurança alimentar grave: há fome. A família não come por falta de dinheiro para comprar alimentos. Quem faz apenas uma refeição ao dia também entra nessa classificação.

Os pesquisadores foram de casa em casa, de novembro do ano passado a abril deste ano. Eles visitaram 12.745 domicílios em 577 cidades, em todos os estados do país e no Distrito Federal.

Sabatina completa:

Portal C3 | Portal C3 Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa

João Oscar

João Oscar é militante da Pastoral da Juventude da Baixada e jornalista comunitário.