Dia Internacional de Tolerância Zero à mutilação genital feminina

O Dia Internacional de Tolerância Zero à mutilação genital feminina tem como objetivo erradicar a mutilação genital feminina, que, de acordo com as Nações Unidas, é uma grave violação de Direitos Humanos. A data 06 de fevereiro foi escolhida como dia de conscientização sobre o assunto por meio da Resolução 67/146, aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2012, a qual condena a mutilação genital feminina – chamada pelos países que efetuam esta prática de circuncisão feminina – e clama aos governantes que comecem a orientar de maneira educativa o porquê de ser necessário extinguir está prática.

No documento, as Nações Unidas pedem que os países praticantes “adotem medidas como a proibição da prática, com o objetivo de proteger mulheres e crianças de “qualquer forma de violência”, e encerrem a impunidade”, que as autoridades busquem orientar as meninas e mulheres vítimas da mutilação acerca do atendimento médico, e que os líderes religiosos e comunitários contribuam com essa conscientização. Apesar dessa prática acontecer principalmente na África e no Oriente Médio, vários líderes africanos reconhecem a importância do documento para estimular e fortalecer a luta internacional contra a mesma.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

João Oscar

João Oscar é militante da Pastoral da Juventude da Baixada e jornalista comunitário.